quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Não é só no Barreiro que Alfredo da Silva tem nome de Rua.

Outro dia, andava eu a passear por Lisboa, quando na zona da Ajuda me deparei com esta placa. Fiquei pois a saber que não é só no Barreiro que homenagearam uma rua com o nome deste grande industrial. Aqui fica a fotografia, a quem desde já agradeço a colaboração da minha amiga Catarina Vaz.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Anuncios da COMFABRIL

Tal como já referi num post anterior, os anúncios fazem também parte da história das empresas. Neles se pode observar muitas coisas, os produtos fabricados ou comercializados, até á politica e ideais de uma empresa. Pois bem, tal como prometido aqui coloco alguns anúncios da COMFABRIL que curiosamente descobri numa revista num alfarrabista em Lisboa. Creio ser raro encontrar este tipo de anúncios, (ou não), de qualquer forma aqui fica o testemunho de uma empresa da CUF no antigo Ultramar. Last but not the list, reparem, no símbolo da empresa, é precisamente uma roda dentada, mas com o pormenor de ter a iniciais C.F.C.U. Este símbolo como já expliquei anteriormente, (a partir de 1973) passou a ter o novo símbolo da CUF.























A COMFABRIL

No meu blogue já me pediram para falar sobre os investimentos da CUF no antigo Ultramar. Pois bem chegou a altura de dar resposta a esse pedido, apesar de ser difícil de reescrever parte da sua história. Com base em postais e anúncios que possuo vou apresentar um pouco daquilo que foi a COMFABRIL. É no ano de 1954 que é constituída a Companhia Fabril e Comercial do Ultramar (COMFABRIL) iniciando assim a sua actividade em terras de Angola. Esta empresa representava os interesses do Grupo CUF (CUF, Sociedade Geral, Império, Soponata etc.) em Angola, a sua sede encontrava-se na Avenida Paulo Dias de Novais, num belíssimo edifício estilo português, ao lado do Banco de Angola. Para além de representem empresas como do Grupo CUF, dedicava-se também ao comércio a retalho, sendo ainda importador e representante de certos produtos estrangeiros (distribuidores dos Pneus Goodyear e do Whisky Catto´s). Para além da sua sede em Luanda, detinham uma rede de agencias que cobria praticamente todo o território de Angola.
Actualmente a COMFABRIL continua a existir no mesmo local, (sendo hoje o nome da Avenida, 4 de Fevereiro) trabalha hoje num ramo totalmente diferente, resinas sintéticas, plásticos, e fabrico de químicos.

Sede da COMFABRIL

Arcadas e Montras da Sede da COMFABRIL á noite



P.S. - Peço a todos aqueles que se interessam pelo tema, ou de pessoas que viveram em Luanda, que tenham fotos onde apareçam a COMFABRIL ou me possam dar mais informaçoes sobre a empresas, contactem para este mail: ricardo.estoril@gmail.com

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Curiosidade: Antigo Anuncio das Rações para Animais

Há uns tempos numa feira de velharias achei esta folha publicitaria dos então chamados á época de tourteau alimentares para os gados (hoje o mesmo que rações). Podemos observar no canto inferior esquerdo, que esta folha data de 1939 e que foram impressos 4000 exemplares. Com um desenho muito engraçado, este agricultor, faz-nos lembrar o Zé Povinho! Estas folhas provavelmente encontravam-se nas delegações que a CUF tinha espalhadas por este país fora. Observando a página contraria encontramos as diferentes porções a ser aplicadas deste produto, consoante o tipo de animal.





terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Anúncios da Sociedade Geral (anos 50)

Em posts anteriores, já aqui coloquei fotografias e falei sobre alguns navios da Sociedade Geral. Pois bem, agora iremos ver a evolução da Frota da Sociedade Geral ao longo dos anos 50. Com base em 4 anúncios diferentes dos anos 50, poderemos ver a construção de novos navios ou o desaparecimento das unidades mais antigas. Ao ler estes anúncios apercebemo-nos da enorme dimensão e diversidade que a frota da Sociedade Geral detinha tanto em navios, como rebocadores e lanchas a motor, sendo das maiores empresas se não a maior empresa de Navegação em Portugal. Mas deparamo-nos ainda com algo mais interessante, se lerem com atenção em todos os anúncios o Total da tonelagem da frota, verificamos que esta tanto aumentava como diminuía, devido á constante renovação da sua frota, e da venda ou abate das unidades ais antigas. Não nos podemos esquecer que o célebre despacho 100 da autoria do então ministro da marinha Almirante Américo Thomaz, Portugal assistiu entre os anos 40 e os anos 60, á renovação quase total da sua marinha mercante. Aqui ficam os anúncios.




















Anúncio da Sociedade Geral, 1952






















Anúncio da Sociedade Geral, 1953





















Anuncio da Sociedade Geral, 1955





















Anuncio da Sociedade Geral, 1957





















Anuncio da Sociedade Geral, 1959