segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Anuncio dos novos guindastes MAGUE encomendados pela Lisnave

Numa fase em que a Lisnave, se reforçava como grande empresa no sector da reparação naval a nível mundial, o Estaleiro da Margueira não tinha mãos a medir para o numero crescente de encomendas e trabalhos a ela dirigidos. Para fazer frente a esse problema a Lisnave decide encomendar à MAGUE dois gigantescos guindastes de 100 Ton duplicando desta forma a sua capacidade de manobra para as docas 11 e 12  ao mesmo tempo que acompanhava o acelerado crescimento do volume e arqueação bruta dos novos petroleiros da época.

Anuncio da MAGUE 1968

Repare-se bem na monstruosidade destes guindastes que eram maiores que a estátua do Marquês de Pombal. Neste anuncio estava bem presente uma ideia que fazia todo o sentido, num país em acelerado desenvolvimento económico: as grandes empresas nacionais, encomendarem sempre que possível a outras firmas nacionais maquinaria e outros produtos. Numa lógica tal como está explicita no anuncio de Progresso gerar Progresso, era também possível a essas empresas crescerem desenvolverem-se, tornarem-se competitivas e possuir novas técnicas e conhecimentos. (know-how), já para não falar nos postos de trabalho envolvidos  e no dinheiro que se poupava em importações. Mas pelos vistos são hoje ideias que pertencem ao passado.....

Planta dos Guindastes segundo publicação da MAGUE

Os Guindastes em pleno funcionamento

Nenhum comentário: