segunda-feira, 19 de julho de 2010

Exemplo da Interacção entre empresas do Grupo CUF

É por nós sabido que desde o tempo de Alfredo da Silva, que um dos pensamentos do Grupo CUF era o da sua maior complementaridade possível, para o efeito foram-se criando negócios em cascata que abrangiam novas áreas, mas sempre com a preocupação de integração na lógica do grupo. O caso que aqui vos trago é disso um exemplo.

Em 1971 a INDUVE - Industrias Angolanas de Óleos Vegetais S.A.R.L. com fábrica na Estrada do Cacuaco nos arredores de Luanda (fundada em 1957 sub os auspícios da CUF) necessitava de nova maquinaria para a sua fábrica, que adquiriu na Bélgica, a uma reputada marca de equipamentos para o processamento de Óleos Vegetais a "De Smet". Sobre a INDUVE irei logo que possa escrever no blogue um post sobre a sua história.

Abrindo aqui um pequeno parêntese: A "De Smet" foi fundada em 1946 por um engenheiro de Antuerpia de seu nome Jean-Albert De Smet que foi o primeiro homem a desenvolver o promeiro processo horizontal de extracção continua de óleos. A empresa cresceu e rapidamente ganhou reputada fama internacional, sendo ainda hoje uma marca de referencia no sector.

Desta forma caberá à Sociedade Geral que detinha à época a linha: Norte da Europa - Angola, o transporte de tais maquinismos até ao Porto de Luanda. A 3 de Dezembro de 1971 o navio Cunene (recém chegado á SG) atraca no porto de Antuérpia onde é carregado segundo o Manifesto de Carga : "Um jogo de peças de Extracção por Solvente De Smet" tendo este chegado ao seu destino a 22 de Dezembro do mesmo ano. Esta complementaridade entre empresas e sectores, permitia a estas o seu crescimento e desenvolvimento, coisa que (tirando algumas excepções) não vê nos tempos que correm.


Manifesto de Carga da Sociedade Geral, navio Cunene


Fotos:

1 - Vista Geral da Fábrica da INDUVE
2 - Navio Cunene no Tejo

Nenhum comentário: