domingo, 6 de dezembro de 2009

Revista Desportiva com o jogador José Palma da CUF


Esta Revista remonta à época futebolística de 1958-1959, fundada um ano antes tendo como Director: Henrique Parreirão e como editor Artur Agostinho. Era à semelhança de outras revistas que existiram anteriormente como a celebre "Stadium" uma revista de foto-reportagem sobre o desporto-rei. Esta tem como capa o jogador José Palma, defesa-central da CUF, que tanto brilhou na década de 60, aqui era ainda apresentado como "astro do futuro". Nessa época tal como li numa publicação algures, o Barreiro, era um viveiro a fervilhar de bons futebolistas.

Nao resisto a transcrever o pequeno texto que acompanha a imagem da capa: "Portugal sempre teve excelentes médios-centros. No futebol clássico, hoje recordação de velhas gerações, Artur José Pereira e Augusto Silva; com o advento do W.M., com outra função tão distinta, os idolos Feliciano e Félix. A mocidade vive a táctica do 4x2x4, com dois defesas-centrais, em cobertura frontal da baliza, e lutando com «pontas de lança».
Palma, da CUF, com 22 anos de idade, é um produto cem por cento barreirense. É um futebolista de certa personalidade. Titular indiscutível da famosa equipa de juniores da época 1953-1954 que na Alemanha teve uma actuação notável, Palma foi um júnior excepcional. Nele vivia o instinto do jogador servido por um tecnicismo apreciável
Tem o sentido do lugar; a percepção clara do lance; o golpe de vista que define um jogador. Dotado de «détente», essencial no lugar, Palma na galeria dos jovens poderá conquistar uma posição interessante. O magnifico júnior, de longe o melhor da defesa portuguesa, autoritário, rápido e evoluído, vai renascer? Os últimos jogos indicam melhoria. Tem sido um dos baluartes da CUF. Continua sereno, lúcido. Sabendo do oficio. Menos ligeiro, mas com noção da entrega para os médios, ou aliviando largo, para os flancos.
O instinto não feneceu, os reflexos reaparecem. Palma, grande futebolista aos 18 anos, um caso especial na categoria júnior, se treinar com entusiasmo, poderá no mundo do futebol português ser, de novo, um jogador inigualável.
Tem 22 anos, e uma experiência larga. Na élite do futebol nacional o barreirense da CUF, único clube que conheceu tem o direito e obrigação de mostrar que as virtudes juvenis de 1954, não desapareceram. Com magnificas condições atléticas, servido por um poder de elevação clarividente e técnico, Palma na era do 4x2x4, poderá ascender a plano de realce.
Acreditamos na sua evolução. Sabemos que como júnior brilhou. A qualidade do seu futebol está ressurgindo por uma preparação intensa. Conhecendo o posto, e colocando-se, com calma, na «zona de tiro» Palma na plêiade de defesas nacionais poderá reconquistar o ceptro.
O Grande público não o aplaude, porque pertence a uma simpática agremiação, mas sem as «massas» dos «grandes». Palma vai ser o astro do futuro. Assim esperamos!"

Folheando um pouco a revista deparamo-nos com uma vitória do Grupo Desportivo da CUF, ao F.C. do Porto, no Campo de Santa Barbara, seguido de um empate a 3 bolas contra o Vitória de Setúbal, onde nos apercebemos a existência de um auto-golo por parte dos sadinos . Aqui fica a constituição das equipas:

2 comentários:

Anônimo disse...

boa noite amigo;posso lhe pedir a pagina digitalizada da jornada completa de futebol de esa revista de 58-59,ficaria agradecido ,obrigado

Ricardo Ferreira disse...

Boa noite amio. E para onde lhe posso enviar isso?

cumprimentos